Após muuuito tempo sem escrever, volto tentando reanimar escrevendo algo um pouco diferente do usual. Irei apresentar algumas ferramentas gratuitas que podem ajudar bastante no gerenciamento e manutenção de servidores.

Estou há alguns poucos meses trabalhando nessa área, mas aprendi muito. Perdi o medo que tinha do Linux e agora configuro e monitoro servidores utilizando ferramentas que, uma vez configuradas corretamente, tornam a vida muito mais simples.

Não irei me focar em ensinar a configurar cada uma visto que as configurações variam de OS para OS e  existem tutoriais no site oficial da respectiva ferramenta e no Google. Simplesmente darei um overview apresentando as principais características, prós, contras e outras observações pertinentes.

Dividirei os posts, apresentando uma aplicação de cada vez. E começarei com o Munin.

1. Munin (http://munin.projects.linpro.no/)

É uma aplicação bastante simples de monitoramento de recursos de servidores. Permite a visualização via navegador de diversos gráficos referentes à uso de memória, espaço em disco, uso de CPU, tráfego de saída e entrada de dados, e outros. Sendo que cada fonte de dados, por padrão, é compilada em quatro gráficos (diário, semanal, mensal e anual). A coleta de dados é realizada através de um agendamento no cron do sistema, criado na instalação do Munin.

munin1

munin2

 

a. Instalação e configuração

No próprio site existe um guia abrangendo a instalação do Munin em diversas distribuições do Linux e até mesmo para o MacOS (no donuts for you, Windows users). Após esse processo, basta configurar o grupo e nome do servidor (como mostrado aqui) e configurar o Apache para permitir acesso ao “home” da aplicação (por padrão /var/www/munin/ ) através de algum URL.

O Munin é baseado em plugins, sendo que cada conjunto de gráficos é um plugin que pode ser instalado ou desinstalado fácil e independentemente. Basta criar ou excluir um link simbólico (atalho) na pasta /etc/munin/plugins do plugin desejado localizado em /usr/share/munin/plugins.

Além disso, é possível facilmente configurar o Munin para emitir alertas em certas condições como, por exemplo, quando o uso de CPU for maior que 80%. Isso pode ser feito integrando com o Nagios ou enviando e-mail através de do serviço sendmail ou um script externo.

 

b. Prós

  • Simples, direto e rápido;
  • Fácil configuração e permite a edição de plugins ou criação de novos;
  • Possui opção de alertas em determinadas condições.

 

c. Contras

  • A configuração do envio de alertas é muito básica, não permitindo controlar a quantidade ou a periodicidade dos envios. Se utilizado o Nagios, é possível configurá-lo para isso;
  • Depende da disponibilidade do sistema para realizar o monitoramento. Se o servidor travar do nada, o Munin ficará travado também;
  • Documentação online bagunçada e muitas vezes insuficiente para orientar novos usuários.

 

d. Observações adicionais

Por padrão, o Munin não apresenta um sistema de segurança para o acesso às suas informações. Uma forma bastante simples de fazer essa segurança é configurando o Apache para utilizar um arquivo de autenticação:

Então é isso. ^^

Espero em breve voltar com outro post sobre outra aplicação para o gerenciamento de servidores ou dando continuidade à série “Java para Web” =P